Please reload

Posts Recentes

MP 936 retira direitos trabalhistas e não poupa nem as gestantes

May 20, 2020

1/10
Please reload

Posts Em Destaque

Sorocaba mantém vacinação contra a gripe

June 5, 2017

A Campanha Nacional de Vacinação terminará oficialmente na próxima sexta-feira (9) - ERICK PINHEIRO / ARQUIVO JCS (26/5/2017)

 

 

A Secretaria de Saúde de Sorocaba (SES) manteve nesta segunda-feira (5) a decisão de abrir a vacinação contra a gripe para toda a população. A medida surgiu na sexta-feira (2) como orientação aos Estados, por parte do Ministério da Saúde, diante de um estoque de 10 milhões de doses e uma baixa adesão dos pertencentes aos grupos prioritários para a imunização durante a campanha nacional, que segue até sexta-feira (9). Com a decisão de ampliar o atendimento, os interessados em se proteger devem procurar uma das Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Porém, não há garantia de doses para todas as pessoas. As vacinas aplicadas são as que restaram dos que poderiam, mas não foram se vacinar. A vacinação acontece respeitando a ordem de chegada nas unidades e, de acordo com a SES, às 16h de segunda (5) o estoque central da Vigilância Epidemiológica ainda possuía 13 mil doses. No encerramento do expediente na última sexta-feira (2), esse volume era de 20 mil. A quantidade em estoque era suficiente para atender à demanda aguardada até o fim da campanha. 

Durante toda a segunda-feira (5) foi grande a procura pela vacinação em todas as UBSs. De acordo com a SES, algumas chegaram a ter as doses encerradas -- já que foram pegas de surpresa com a decisão federal, na sexta-feira -- e tiveram que solicitar reabastecimento. Nem mesmo a chuva forte e a falta de transporte coletivo tiraram o ânimo de quem buscava se proteger. "Soube hoje, pela minha irmã, que a vacina foi liberada. Ela tomou lá na Vila Helena e eu corri aqui para aproveitar, pois no ano passado peguei uma gripe super forte", disse Raquel de Carvalho Fernandes, de 37 anos, que também levou o filho Héber de Carvalho Fernandes, de 16 à UBS da Vila Hortência. "É sempre bom se prevenir, né?", emendou Selma Regina Gerevini, de 56 anos, ao lado do filho Douglas Gerevini Farias, de 15. Já no caso de Wellington Monteiro, de 57 anos, a decisão foi reunir toda a família para ir à unidade de saúde. Ele levou a esposa, filhas e o futuro genro. "A gente sabe que quando abrem dura pouco, logo não tem mais", falou. 

Até a última quarta-feira (31), 130.916 pessoas -- 81,1% da meta -- pertencentes aos seis grupos prioritários, definidos pelo Ministério da Saúde, haviam sido vacinadas em Sorocaba. A maior participação registrada foi dos idosos, que já haviam alcançando a cobertura de 96,8%. As menores participações foram de portadores de doenças crônicas, com 60,36%, crianças (com mais de 6 meses e menos de 5 anos) com 62,73% e as gestantes, com 61,96%. Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe após a vacinação, por isso o ideal é realizar a imunização antes do início do inverno. A decisão do Ministério levou em conta principalmente esse fato e que a vacina só tem validade de um ano. O período de maior circulação da gripe vai do final de maio até agosto. 

Estado decide manter restrições; Votorantim segue determinação 

Mesmo com a recomendação, por parte do Ministério da Saúde, de ampliar a aplicação das doses remanescentes da vacina contra a gripe a toda população, a Secretaria de Estado da Saúde decidiu por manter a imunização apenas para os grupos prioritários. A justificativa do órgão é de que a meta é imunizar 10 milhões de paulistas e, até o momento, esse número não passou de 9,4 milhões de doses aplicadas. Em estoque existem 3,6 milhões de doses. "Vale lembrar que o Estado de São Paulo tem mais de 44 milhões de habitantes e, portanto, uma eventual ampliação de públicos depende do envio de quantitativos extras ao Estado. A aquisição e distribuição de doses da vacina compete ao Ministério da Saúde", diz o Estado, em nota. 

Diante da decisão, alguns municípios optaram por seguir a recomendação estadual - e não do Ministério -- como é o caso de Votorantim, que não está vacinando pessoas fora do público-alvo. Na cidade, até a última quinta-feira, 1º de junho, foram vacinados 78,21% do total de pessoas que compõem os grupos prioritários (24.988 pessoas), dentre os quais 93,39% de idosos, 58,93% de crianças, 76,42% de trabalhadores de saúde, 56,32% de gestantes, 74,04% de puérperas e 88,52% pacientes com comorbidades.

 

Fonte: Cruzeiro do Sul

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Procurar por tags